II Feira da Sustentabilidade recebeu 4 mil visitantes

F7- II Feira da Sustentabilidade - Piracicaba (SP)A II Feira da Sustentabilidade – Compartilhando Novas Leituras e Inspirações agitou Piracicaba entre os dias 14 e 16 de abril. A organização estima que cerca de 4 mil pessoas passaram pela Casa do Marquês, no bairro Monte Alegre, durante os três dias. O evento finalizou no sábado com muito alto astral, ao som vibrante do maracatu da banda Baque Caipira, acompanhado pela saborosa comida da equipe voluntária coordenada pela chef de cozinha Renata Palma. O Disco Xepa, projeto paulistano que desperta a consciência para o desperdício de alimentos, completou a parte gastronômica com muita criatividade.

Em números, a Exposição Científica e Comunitária reuniu 12 trabalhos representando cinco municípios do Estado de São Paulo e um de Minas Gerais, envolvendo cinco grandes universidades. A equipe de monitoria pedagógica recebeu 480 estudantes que tiveram o privilégio de aprender sobre estruturas ecológicas. Já a área de alimentação com foodtrucks de comida italiana, japonesa, paletas mexicanas e brigadeiros gourmet, a cantina de alimentação vegetariana e a cafeteria venderam, ao todo, mais de 1,1 mil refeições e bebidas.

A II Feira da Sustentabilidade foi viabilizada por meio do patrocínio da Oji Papeis Especiais e da Klabin, com apoio cultural do Sesc Piracicaba, patrocínio e realização da Casa da Floresta. Um contingente acima de 70 parceiros permitiu a promoção gratuita de 50 atividades paralelas entre minicursos, mesas-redondas e ações culturais.

Os participantes também conheceram 38 empresas que expuseram cosméticos, alimentos orgânicos, tecidos, tratamento de água, bioconstrução, energia solar fotovoltaica, cisterna entre outras soluções sustentáveis. “A formação de uma grande rede de colaboração era um dos objetivos do evento e ficamos muito felizes com a troca de experiência dos expositores e o início de conversas sobre parcerias”, comemora Mônica de Brito, coordenadora da II Feira da Sustentabilidade.

Por se tratar de um evento sustentável, a geração de resíduos esteve sempre presente na tomada de decisão da organização, como não produzir e distribuir panfletos e não estimular que os expositores o fizessem. Na cantina de comida vegetariana, por exemplo, os copos e pratos foram destinados para a composteira, junto aos restos de alimentos, pois os utensílios eram feitos de fécula de mandioca.

A equipe da USP Recicla coordenou o descarte correto dos resíduos durante os três dias do evento. Como resultado foram retirados 15 sacos de recicláveis, 120 quilos de lixo orgânico e cerca de 30 sacos de lixo não reciclável, formado por lixo de banheiro e embalagens não recicláveis. A Cooperativa do Reciclador Solidário de Piracicaba recolheu os resíduos sólidos recicláveis e a composteira construída em oficinas especialmente para o evento recebeu todos os resíduos orgânicos gerados, diminuindo o impacto ao meio ambiente.

Entre os 29 palestrantes, os temas variaram de Cidades Comestíveis, assunto que contabilizou um grande número de participantes, até mudanças climáticas com o professor doutor Paulo Nobre, climatologista e pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ele foi enfático ao proferir que o homem tem alterado o clima do planeta por meio da diminuição da cobertura vegetal e das atividades industriais.

Maria Zulmira de Souza (Zuzu), uma das pioneiras em comunicação sustentável no Brasil e na América Latina, trouxe entusiasmo e assertividade ao falar sobre o que move as pessoas à transformação, ao agir sustentável. Zuzu encantou a todos com sua habitual simpatia que atestamos no programa Repórter Eco (TV Cultura), um de seus trabalhos marcantes na TV. Ondalva Serrano, do Instituto Auá de Empreendedorismo Socioambiental, inspirou todos os participantes ao narrar a trajetória da sua vida, que é de uma desbravadora engenheira agrônoma dedicada ao amor pela terra, pelas pessoas e pela formação de jovens em agroecologia.

IDEAL

A II Feira da Sustentabilidade trouxe em seu título o conceito da “inspiração” como um ideal a ser compartilhado. Esta percepção foi amplamente verificada pelo sorriso dos organizadores, da disposição dos 66 voluntários que construíram as estruturas ecológicas demonstrativas como banheiro seco, tratamento de água e mobiliários. Também pelos recursos humanos e estrutura dos 70 parceiros. “Cada pessoa que passou pelo evento deixou a sua marca de forma especial e a lista de agradecimentos é longa. Somos gratos, sobretudo, aos saberes generosamente compartilhados sobre práticas sustentáveis que já estão transformando vidas para melhor. É real. É possível!”, entusiasma-se Valéria Freixêdas, produtora executiva do evento.

Com aprovação dos participantes e patrocinadores, a coordenadora Mônica de Brito já acena de forma positiva para a continuidade do projeto. “Dentro dos próximos meses, a organização deverá analisar cenários a fim de projetar a terceira edição”, declara. “Que este evento seja apenas o começo de um diálogo entre uma grande rede de pessoas engajadas e cada indivíduo que acredita na possibilidade da transformação”.

CIDADES

A II Feira da Sustentabilidade foi prestigiada por visitantes de 27 cidades: Americana, Araraquara, Araras, Cabreúva, Campinas, Cananeia, Capivari, Cordeirópolis, Cosmópolis, Itu, Jales, Limeira, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio Claro, Rio das Pedras, Salto, Santa Barbara d’ Oeste, Santos, Santo André, São Carlos, São Paulo, São Pedro, São Roque, Sumaré, Tietê, Valinhos.

Deixe um comentário