Mario Dedini recebe primeiro mutirão do Projeto Castração Legal de 2014

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) da Secretaria de Saúde, em parceria com a ONG (Organização Não Governamental) Vira-Lata Vira Vida, inicia no sábado (22) o Projeto Castração Legal de 2014. As unidades do Programa Saúde da Família (PSF) Mário Dedini I e II agendaram 84 cirurgias para cães e gatos de moradores residentes no bairro.

Está será a sétima edição do mutirão de castração, que teve início em dezembro de 2012. As tendas cirúrgicas são montadas na quadra coberta da Escola Municipal Benedito de Andrade, no Mario Dedini, o que também proporcionam um bom acolhimento para a comunidade onde são realizados os mutirões de castração. “O mutirão de castração será realizado na escola municipal do Mario Dedini, que oferece todas as condições necessárias para o acolhimento das equipes e da estrutura utilizada. Agradecemos a equipe de funcionários da escola que tão bem nos acolheu durante as reuniões para o planejamento do mutirão”, disse a coordenadora do CCZ, Eliane de Carvalho.

Com início previsto para as 8h30, o mutirão de castração contará com o trabalho de técnicos do CCZ, voluntários da Vira-Lata Vira Vida, além de representantes do PSF e do programa Escola da Família desenvolvido na unidade de ensino.

No seis mutirões realizados em bairros periféricos do município, 450 animais foram castrados. Além da castração, os animais serão microchipados e vermifugados e seus cuidadores receberão orientações sobre posse responsável e direitos dos animais.

Tendas

Para a realização do projeto são usadas duas tendas – uma para sala pré-cirúrgica e uma para a sala de cirurgia. Na primeira os animais serão preparados para a cirurgia sendo pesados, anestesiados e depilados. Já a segunda sala comportara três calhas cirúrgicas e todo material necessário para realização do procedimento.

As estruturas são infláveis, com motoventiladores e ar condicionado, confeccionadas em material lavável e de alta resistência com película emborrachada. A iluminação será através de energia elétrica e natural. Os resíduos produzidos serão armazenados e transportados para o CCZ, onde serão eliminados como resíduo e lixo hospitalar.

Haverá também, entre as duas tendas, uma estrutura que abastecerá a equipe cirúrgica com água potável.

Deixe um comentário