Prefeitura de Piracicaba e Apla realizam 2ª Exposição Ambiental

A Prefeitura Municipal de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal de Governo, Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Sedema) e o Apla (Arranjo Produtivo Local do Álcool) realizam a 2ª Exposição Ambiental de Piracicaba.

A abertura do evento com enfoque em sustentabilidade ocorre no dia 6 de novembro (quarta-feira), às 19 horas, com entrada exclusiva para jornalistas e expositores. As palestras e exposições podem ser conferidas de 7 a 9 de novembro, das 8 às 17h30 no Engenho Central, armazéns 9A e 14.

O objetivo do evento é provocar reflexão coletiva sobre questões ambientais a partir de ações executadas na cidade pelo setor público e pela iniciativa privada, bem como promover a conscientização e apresentar os projetos de controle de resíduos em operação e em fase de implantação, que terão forte impacto na perspectiva do desenvolvimento sustentável do município nos próximos anos.

O evento tem finalidade pedagógica e deve atrair alunos da rede pública e privada, do ensino fundamental, médio, universitário, profissionais liberais, empresários e demais interessados.

O diretor executivo do Apla, Flavio Castelar comentou sobre o papel do setor sucroenergético, com os produtos derivados da cana-de-açúcar como altamente sustentáveis. “O Brasil é destaque mundial em energias renováveis e, o etanol e a bioeletricidade, por exemplo, atualmente são os principais responsáveis pelo crescimento de fontes alternativas de energia no país”, disse.

Além de palestras, estão previstas a instalação de vários estandes organizados pedagogicamente, seja pelas secretarias municipais afins (Sedema, Governo, Semae, Semob, Sema, Educação, Saúde, Semdec, Turismo, Semuttran, Ação Cultural, Ipplap, Semtre, Selam e Procuradoria – Procon), bem como pelas empresas privadas que patrocinam a iniciativa e instituições de ensino. Para facilitar a compreensão dos visitantes, a exposição contará com maquetes para mostrar todos os aspectos da problemática ambiental e as ações desenvolvidas em Piracicaba ou em desenvolvimento tanto pelo governo como pela empresas .

No dia 7, quinta-feira, das 8h às 17h30, a professora da Esalq-USP, Adriana Nolasco, fará um seminário sobre resíduos sólidos urbanos, com mesa redonda para debater a Política Nacional de Resíduos Sólidas, em especial os aspectos referentes à logística reversa e o impacto nas cidades.

Na manhã do dia 8, sexta-feira, haverá três palestras sobre impacto ambiental. Das 9 às 10 horas, Katia Maria Ferraz, do departamento de Ciências Florestais da Esalq-USP, tratará do tema fauna (monitoramento e manejo, conservação da diversidade e gestão de conflitos). Em seguida, das 10h30 às 11h30, a técnica da Cetesb, Cátia Maria Fiano, vai falar sobre licenciamento ambiental. Por último, Denise Dedini, também da Cetesb, analisará a legislação florestal. Já no período da tarde, a palestra “Rio Corumbataí – diagnóstico da qualidade das águas” será proferida pelo secretário municipal de Meio Ambiente, Rogério Vidal e, logo após, o biólogo Pedro Antonio Zagatto fala sobre “Tendência da qualidade das águas dos rios da bacia do Piracicaba nos últimos 35 anos”.

No sábado, dia 9, estão previstas mais três palestras. Wladimir Amaral, da Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep), abre o dia (das 9h às 10 horas) falando sobre “A sociedade e a proteção legal da vegetação nativa”, com base na Lei 12.651/12. Em seguida, das 10h30 às 11h30, o professor da Esalq, Carlos Cerri aborda o tema, “Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa – município de Piracicaba” e, para finalizar a 2ª Exposição Ambiental, Dr Sérgius Ganfolfi profere palestra sobre o tema: “Ecologia e Reflorestamento”.

Deixe um comentário