Professores, funcionários e alunos da Unimep manifestam repúdio à possível venda da Instituição

unimep-em-piracicabaProfessores, funcionários e alunos da Unimep  se reuniram em Assembleia Geral de suas entidades representativas (Adunimep, Afiep e DCE), em 13 de agosto de 2014,e agora manifestam repúdio à possível venda da Unimep.

“Os professores, funcionários e alunos – diante da divulgação do jornal Valor Econômico (05/08/2014), sobre o teor das negociações em curso – não admitem que interesses meramente mercantis, com exclusiva finalidade lucrativa, típica do setor empresarial privado do ensino, venham abrir espaço para a mercantilização dos serviços de educação até então prestados por nossa instituição”, destaca o manifesto.

As instituições educacionais  metodistas também enviaram uma nota de esclarecimento em referência à matéria veiculada no jornal Valor Econômico.

Leia abaixo o manifesto na íntegra e, na sequência, a nota de esclarecimento das
instituições educacionais metodistas:

MANIFESTO DE REPÚDIO À SUPOSTA VENDA DA UNIMEP

Os professores, funcionários e alunos da Universidade Metodista de Piracicaba manifestam o seu veemente repúdio à possível venda da Unimep porqueconsideram essa transação uma afronta:

1. ao caráter confessional e filantrópico desta instituição de ensino;

2. ao respeito à autonomia universitária garantida no artigo 207 da Constituição de 1988, o qual determina a autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial das instituições de ensino superior do Brasil;

3. à continuidade e manutenção do Projeto Político-Pedagógico da Unimep e dos cursos que a compõem;

4. à comunidade interna e externa, às famílias e aos estudantes que fazem parte dessa instituição universitária e que, historicamente, têm reconhecido os méritos pedagógicos do seu processo de ensino, pesquisa e extensão;

5. à recuperação econômica e financeira da Universidade e à continuidade da construção de estratégias voltadas à sustentabilidade de seu projeto institucional;

Ressaltamos que a distinção da Unimep quanto ao seu caráter confessional e filantrópico é fundamental na definição de um perfil diferenciado das demais instituições de ensino superior do setor privado. Nesse perfil diferenciado está a possibilidade de contar com recursos públicos, conforme art. 77 da LDB, desde que comprovada a finalidade não lucrativa do IEP e se assuma o compromisso de aplicar seu excedente em seu projeto educacional.

Os professores, funcionários e alunos – diante da divulgação do jornal Valor Econômico (05/08/2014), sobre o teor das negociações em curso – não admitem que interesses meramente mercantis, com exclusiva finalidade lucrativa, típica do setor empresarial privado do ensino, venham abrir espaço para a mercantilização dos serviços de educação até então prestados por nossa instituição.

Nesse sentido, reafirmamos que a suposta negociação de venda da Unimep fere a autonomia universitária sob vários aspectos. Inicialmente, a autonomia garantida por lei pressupõe uma forma de gestão que confere à Universidade amplos poderes para firmar contratos, convênios, parcerias, contratar docentes e funcionários qualificados, definir processos acadêmicos-administrativos internos, implementar e manter uma estrutura adequada às suas metas de gestão.

Nesse sentido, reafirmamos que a suposta negociação de venda da Unimep fere a autonomia universitária sob vários aspectos. Inicialmente, a autonomia garantida por lei pressupõe uma forma de gestão que confere à Universidade amplos poderes para firmar contratos, convênios, parcerias, contratar docentes e funcionários qualificados, definir processos acadêmicos-administrativos internos, implementar e manter uma estrutura adequada às suas metas de gestão.

Desse modo, a perspectiva de se discutir e se decidir de forma autônoma os rumos da Universidade requer uma gestão que, de fato, esteja comprometida com a história e a vida unimepiana. Uma outra forma de gestão comprometeria esse Projeto de Universidade e a continuidade da construção autônoma das suas políticas, conforme os interesses da comunidade interna e da comunidade externa.

O Projeto Educacional da Unimep, na sua especificidade enquanto instituição confessional e filantrópica, reforça o seu compromisso com a cidadania como patrimônio coletivo da sociedade, demonstrando que o saber científico construído e consolidado nesta instituição está baseado numa competente formação técnica e numa clara consciência da realidade social que a cerca.

Nesse momento, toda a comunidade unimepiana encontra-se dialogando e buscando soluções que têm apresentado resultados financeiros cada vez mais animadores, demonstrando a viabilidade e a possibilidade de sustentabilidade do seu Projeto Educacional. Vale ressaltar, que os professores, funcionários e alunos têm dado significativa contribuição no processo de recuperação econômica e preserva a qualidade acadêmica da Instituição.

Lembramos que, na sua história, a Unimep já superou duas grandes crises: a “janeirada” do ano de 1985 e a “dezembrada” de 2006. Desta feita, em sua trajetória, a comunidade unimepiana sempre esteve unida em defesa de seu projeto institucional, não sendo diferente neste momento. Isto posto, professores, funcionários e alunos, por meio deste manifesto, reafirmam sua união.

Ao contrário do que foi divulgado pelo Valor Econômico, o estudo de possibilidade de venda da Unimep não pode ser justificado pelos critérios financeiros e menos ainda deve ser encaminhado como uma imposição sem diálogo com as instâncias administrativo-pedagógicas responsáveis pelo processo interno decisório desta instituição.

Finalmente, os professores, funcionários e alunos da Unimep – reunidos em Assembleia Geral de suas entidades representativas (Adunimep, Afiep e DCE) – manifestam sua contrariedade à venda da Instituição. Além disso, manifestam também sua disposição para lutar pelo embargo de possíveis negociações de venda da Unimep, defendendo dessa forma seu projeto institucional contra os interesses meramente lucrativos, lamentavelmente dominantes no mercado educacional brasileiro.

Piracicaba, 13 de agosto de 2014.

Adunimep, Afiep e DCE.

 

_______________

Nota de Esclarecimento emitida pelas Instituições Educacionais Metodistas
Com referência à matéria veiculada em 05 de agosto de 2014, no Jornal Valor Econômico, as
instituições educacionais metodistas vêm a público esclarecer:

1. As instituições educacionais metodistas que atuam com a Educação Superior já receberam e recebem muitas propostas para aquisições. Trata-se de um movimento esperado, levando-se em consideração a qualidade e a tradição metodista na Educação, bem como a dinâmica do segmento que está à busca de expansão a partir de escolas mais renomadas.

2. A mantenedora da Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) não possui o passivo tributário nos termos noticiados pela matéria jornalística. Há regularidade fiscal e os parcelamentos firmados pela Instituição com o Governo Federal são pagos rigorosamente em dia. No mais, está em vigor a Certidão Negativa de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa da União, pois a instituição é cumpridora de todos os requisitos legais, inclusive com a concessão de bolsas de estudos a pessoas carentes, conforme critérios previstos em lei. Não existe discussão sobre esse tema em trâmite no Supremo Tribunal Federal, conforme foi erroneamente veiculado.

3. A Universidade Metodista de Piracicaba – Unimep está entre as instituições de ensino superior mais conceituadas do País, de acordo com o Ministério da Educação (MEC) e outras importantes avaliações do segmento da educação. A Unimep é a segunda melhor instituição não-pública do interior do Estado de São Paulo, segundo Ranking Universitário da Folha (RUF) na categoria Ensino. E, na classificação nacional deste ranking, é a 10ª colocada, em um universo de 92 universidades privadas. Já na classificação do Guia do Estudante, da Editora Abril, das 24 graduações avaliadas, 20 são estreladas, ou seja, 84% estão entre as melhores do Brasil.

4. As instituições educacionais metodistas têm uma tradição que remonta há mais de 140 anos de presença no Brasil. É uma trajetória marcada pela qualidade e a dedicação pela transformação da sociedade a partir dos princípios éticos cristãos. Reafirmamos o nosso compromisso em continuar a atuar na  educação, pautados pela defesa do bem comum, justiça, paz e solidariedade.

São Paulo (SP), 05 de agosto de 2014.

Instituto Educacional Piracicabano da Igreja Metodista

Instituto Metodista Centenário

Instituto Metodista de Educação

Instituto Metodista Izabela Hendrix

Instituto Porto Alegre da Igreja Metodista

 

Deixe um comentário