Saúde confirma primeiro caso de Zika vírus em Piracicaba

A Secretaria de Saúde de Piracicaba informa que foi confirmado um caso autóctone de Zika vírus em uma gestante na faixa etária de 20 a 29 anos, residente na região oeste do município. Devidamente acompanhada por sua unidade de saúde e pela Central de Monitoramento de Gestantes, a paciente foi submetida ao exame de ultrassom morfológico com resultado normal, inclusive em relação ao perímetro cranioencefálico do bebê. O Pacto pela Redução da Mortalidade Infantil em Piracicaba acompanha a gestante e o feto e informa que o bebê será devidamente acompanhado e monitorado após seu nascimento. Um fluxograma de atendimento e acompanhamento de crianças que venham a apresentar microcefalia no município foi elaborado pelo Pacto. Não há, até o momento, registro de casos de microcefalia associados ao Zika vírus no município de Piracicaba. O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) já realizou trabalho de profilaxia na região da residência da paciente, numa área de 9 (nove) quarteirões, com ações de bloqueio mecânico, químico e busca ativa de casos. Vale lembrar que 90% dos focos do Aedes aegypti – mosquito transmissor do Zika, da dengue e chikungunya – estão dentro das residências e que eliminar os criadouros é um dever de todos. A Secretaria de Saúde pede a colaboração de toda a população para que mantenha suas casas livres de objetos que possam acumular água. Ações simples como a vistoria de possíveis focos do mosquito 10 minutos por semana colaboram para a redução da infestação do mosquito transmissor. Todas as gestantes que apresentarem exantema (manchas avermelhadas) na pele serão monitoradas pela Secretaria de Saúde, que orienta todas as gestantes que apresentarem essa condição a procurar imediatamente a unidade de saúde mais próxima.

Deixe um comentário