Sinfônica de Piracicaba incentiva talentos em concurso para jovens solistas

Rafael Figueredo, Matheus Baião e Gustavo Quintino - foto Rodrigo AlvesDois talentos do contrabaixo e um do violino sagraram-se vencedores do 1º Concurso de Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica de Piracicaba, sob coordenação do diretor artístico e regente titular Jamil Maluf. Tratam-se dos paulistanos Gustavo Quintino, 28, e Rafael Figueredo, 25, e do limeirense Matheus Baião, 22. Como prêmio, eles irão atuar como solistas no concerto de 20 de agosto, comemorativo aos 249 anos de Piracicaba.

“O país está repleto de jovens talentos que, muitas vezes, não possuem oportunidades”, diz Jamil Maluf, que desde a década de 90 instituiu concurso semelhante na Orquestra Experimental de Repertório (OER), no Theatro Municipal de São Paulo. “A proposta na Sinfônica de Piracicaba não tem sido diferente e a premiação valoriza o trabalho individual dos instrumentistas do conjunto”, completa ele.
Segundo o maestro, os concursos de solistas colaboram para a carreira dos jovens artistas. Ele lembra que vários dos antigos vencedores na OER conseguiram bolsas de estudo no exterior, além de conquistarem ascensão profissional. Como exemplo, Jamil cita Érica Hindrikson, atual regente da Orquestra Sinfônica Jovem Municipal. Ela venceu, em 1995, o concurso jovens solistas da OER, onde atuou, de 1996 a 2000, como regente assistente.
Para o violoncelista André Micheletti, o concurso teve papel fundamental para atestar a qualidade artística da OSP. “Saímos extremamente felizes com o desempenho dos músicos e com a convicção de que o resultado agradará ao público do concerto”, informa Micheletti, diretor artístico associado da Sinfônica. No passado, ele também saiu vencedor do Concurso Jovens Solistas da OER e conquistou os prêmios nos Concursos Estímulo aos Jovens Solistas do Brasil e no Concurso Jovens Instrumentistas do Brasil.
O concerto no dia 20 de agosto – com entrada gratuita e apresentações às 16h30 e às 20h30, no Teatro do Engenho – terá a regência do maestro convidado Thiago Tavares, que também fez parte da banca avaliadora no dia 9 de junho, composta por Jamil Maluf e André Micheletti e que teve a adesão de 12 instrumentistas da OSP. O programa será composto pelas obras Havanaise, de C. Saint-Säens, executada por Matheus Baião; Tarantella, de Giovanni Bottesini, com Gustavo Quintino; e Concerto para Contrabaixo e Orquestra, Op.3, de Serge Koussevitzky, interpretada por Rafael Figueiredo.
A temporada da Orquestra Sinfônica de Piracicaba é realizada com recursos da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal da Ação Cultural, e tem o patrocínio da Raízen e Caterpillar Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet, do Ministério da Cultura (MinC). São apoiadores a Rádio Educativa FM, Empem (Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle), Cultura Artística, Maison Vivenda Buffet, Jornal de Piracicaba e Revista Arraso.
Conheça os vencedores do concurso
Matheus Baião, 22, violino
Natural de Limeira, aluno de Elisa Fukuda há seis anos. Desde 2010 é membro da Camerata Fukuda. Atuou por três anos na Orquestra Experimental de Repertório, onde foi vencedor no 22º Concurso Jovens Solistas (2012), o que lhe rendeu a oportunidade de atuar como solista da orquestra, no Theatro Municipal de São Paulo. Em 2013, foi segundo colocado no 15º Concurso Nacional de Cordas Paulo Bosísio, em Juiz de Fora. Aprimorou seus estudos com Eva-Christina Schönweiss, Stephan Picard e Rebekka Hartmann, na Alemanha. Além disso, participou da 4ª eliminatória do Programa Prelúdio, da TV Cultura. É bolsista da Fundação Magda Tagliaferro/Cultura Artística, classe da professora Elisa Fukuda.

Gustavo Quintino, 28, contrabaixo
Natural de São Paulo, é formado pela Escola Municipal de Música de São Paulo e Faculdade Cantareira, sob a orientação do professor de contrabaixo Marco Antonio Brucoli em ambas instituições. Atualmente recebe orientação do contrabaixista Pedro Gadelha. Participou dos principais grupos sinfônicos jovens de São Paulo. Em 2014, foi academista da Osusp, atuou na OMJ. Neste mesmo ano, foi um dos ganhadores do concurso Jovens Solistas, promovido pela Orquestra Experimental de Repertório. Em 2015, foi destaque no 46° Festival Internacional de Campos do Jordão e recebeu uma Menção Honrosa pela excelência musical. Atualmente é professor de contrabaixo na escola da LBV e é membro da comunidade Pianosofia.
Rafael Figueredo, 25, contrabaixo
Paulistano, formou-se na Academia de Música da Osesp na Escola de Música do Estado de São Paulo. Conquistou o 1º lugar em Cordas do Prêmio Machado Meyer, da Santa Marcelina Cultura. Participou como solista do festival de Musica nas Montanhas e com a Orquestra de São Caetano. Atuou como músico na Osesp, Orquestra Jovem do Estado e Instituto Bacarrelli. Participou de turnês  na Alemanha, Holanda, Londres, Washington e Nova Iorque. Apresentou-se com a Orquestra de Porto Alegre, onde foi o ganhador do concurso para ingressar na orquestra. É primeiro contrabaixista na Orquestra de São José dos Campos e da Orquestra de Câmara da USP.

Deixe um comentário