Diocese celebrará Solenidade de Corpus Christi

A Igreja celebra no próximo dia 15 de junho a Solenidade de Corpus Christi (Corpo de Deus). Festa da contemplação, adoração e exaltação do Santíssimo Sacramento.

 

O bispo diocesano Dom Fernando Mason presidirá Celebração Eucarística na Estação da Paulista, sendo que a concentração terá início às 15h e a missa às 16h. A missa será concelebrada por vários sacerdotes da Região Pastoral Piracicaba 1. Logo após, será realizada procissão até a Catedral Santo Antônio. Já dentro da Catedral Santo Antônio acontecerá a bênção.

 

Na Diocese de Piracicaba, todas as paróquias realizam celebrações especiais e muitas usam de criatividade para decorar as ruas próximas à Matriz com confecção de tapetes para a procissão do Corpo do Senhor Jesus presente no Santíssimo Sacramento que caminha junto ao povo. Para a montagem dos tapetes, que começa durante a madrugada, serão utilizados materiais como sal grosso tingido, pó de café e serragem. Algumas paróquias substituirão esses materiais por cobertores que depois serão doados.

 

Entre as paróquias de Piracicaba que farão tapetes tradicionais estão: Imaculado Coração de Maria (Paulicéia), Imaculada Conceição (Vila Rezende), Santa Cruz e São Dimas (São Dimas) e Santa Clara (Cecap).

 

Duas paróquias de Piracicaba usarão cobertores para a montagem dos tapetes: Nossa Senhora Aparecida (Piracicamirim) e Santa Catarina (Nova América).

 

Os trabalhos de montagem dos tapetes serão realizados pelos fiéis já nas primeiras horas da manhã em todas as paróquias. O cancelamento da confecção poderá ocorrer em caso de chuva. Todas as paróquias da diocese terão celebração e procissão e os horários são estabelecidos por cada uma delas.

 

 

HISTÓRICO – De tradição antiga, a solenidade do Corpus Christi marca de modo solene e público, a centralidade da Santa Eucaristia, sacramento do Corpo e Sangue de Cristo: o mistério instituído na última Ceia e comemorado todos os anos na Quinta-Feira, após a solenidade da Santíssima Trindade.

A solenidade do Corpo de Deus teve início no século XII, quando foi instituída pelo Papa Urbano IV em 1264, por meio da bula “Transiturus”, que prescreveu esta solenidade para toda a Igreja Universal.

A origem da festa deu-se por um fato extraordinário ocorrido ao ano de 1247, na Diocese de Liége – Bélgica.  Santa Juliana de Cornillon, uma monja agostiniana, teve consecutivas visões de um astro semelhante à lua, totalmente brilhante, porém com uma incisão escura. O próprio Jesus Cristo a ela revelou que a lua significava a Igreja, a sua claridade as festas e, a mancha, sinal da ausência de uma data dedicada ao Corpo de Cristo.  Santa Juliana levou o caso ao bispo local que, em 1258, acabou instituindo a festa em sua Diocese.

O fato, na época, havia sido levado também ao conhecimento do bispo Jacques de Pantaleón que, quase duas décadas mais tarde, viria a ser eleito Papa (Urbano IV), ou seja, ele próprio viria a estender a solenidade a toda a Igreja Universal.

No Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília, em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica do interior de Minas Gerais.

Deixe um comentário