Os bonecos que fizeram companhia ao rio, no final do século

Ao final do século XX, quando a poluição e a baixa vazão da água afetava cada vez mais o rio Piracicaba, uma das características de suas margens foram os bonecos de pano, simbolizando pescadores e os habitantes ribeirinhos. Objeto de publicações e filmes, os bonecos são criações de Elias, um artista popular, neto de bugres, que cresceu, ao lado de sete irmãos, sempre ao lado do rio, cuja pesca foi motivo de sobrevivência familiar.

Tendo trabalhado em uma cerâmica ainda menino e também como operário, depois de aposentados dedicou-se à criação dos bonecos, recebendo com o tempo auxílio de um salário mínimo da Prefeitura Municipal para continuar mantendo sua arte.

Simples, líder entre sua comunidade, Elias e seus bonecos mantinham um alerta contra os problemas ambientais, já que, como ele mesmo dizia, as figuras são uma homenagem aos tempos em que o rio vivia cheio de pescadores e peixes em suas águas.

Deixe um comentário