Os elogios do Estadão: transporte e educação

Em artigo publicado em 1945, o jornal “O Estado de São Paulo” destacou de forma clara o progresso de Piracicaba, especialmente em duas áreas: transporte e educação. No primeiro caso, o jornal lembrava que a cidade era um dos “raríssimos municípios que sempre tiveram boas estradas de rodagem quando ainda não se inaugurara a política rodoviária do Estado”. Já no segundo item, a análise tinha um caráter histórico lembrando os esforços vindos desde a época dos Moraes Barros para se chegar ao seguinte quadro: com uma população estimada, pelo recenseamento de 1940, em 77.600 habitantes, o município deveria chegar a 18% de sua população matriculada nas escolas de todos os graus na área urbana, e 13,5%, se considerada também a área rural. O que levava o articulista a concluir que “haverá muito poucas cidades no Brasil que possam ostentar índices semelhantes”.

Dentre as várias estatísticas apresentadas, a ESALQ aparecia com 289 alunos; o curso secundário, oferecido por quatro colégios e mais um programa de madureza, com 1.478 matriculados e o curso normal, com 273, enquanto os cursos profissionais contavam 299 alunos e os cursos complementares, mais 150. Os demais estudantes se espalhavam pelas escolas que ofereciam o ensino primário e pré-primário. Na zona rural, o ensino primário era oferecido por 20 grupos escolares, 41 escolas isoladas estaduais e 2 municipais.

 

Deixe um comentário