Quando destruiram a foto de Getúlio

Os arquivos do Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo, o famoso DEOPS/SP, registram uma manifestação de estudantes, ocorrida em Piracicaba, em 1945, contra Getúlio Vargas. Lembrando que a cidade possuía cerca de mil estudantes, dos quais 650 apenas na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, o relatório , sem assinatura, relata que um grupo, reunido na Praça da Matriz, dirigiu-se à confeitaria localizada no mesmo espaço e retirou o retrato de Getúlio Vargas que ali se encontrava pendurado. Apesar dos protestos do dono do estabelecimento, o quadro foi quebrado e rasgado o retrato do presidente. Em seguida, quebraram-se cadeiras, mesas, vitrines.

O relato acrescenta que Piracicaba, então com cerca de 1.600 operários, tinha a quase totalidade da classe trabalhadora apoiando a candidatura de Getúlio.

Deixe um comentário