Getúlio e Piracicaba

palacio_do_catete_-_pijama_getulio_vargasPosso estar equivocado ou enganado. Desculpo-me se o estiver. Mas não consigo me lembrar de ou localizar, em Piracicaba, rua com o nome de Getúlio Vargas, o maior líder político brasileiro em todos os tempos. De ditador a presidente eleito da República, Getúlio Vargas marcou a história brasileira que continua sendo escrita antes e depois dele. Fernando Henrique tentou apagar a memória de Getúlio, mas não o conseguiu. Tanto assim que, após 60 anos de seu suicídio, Getúlio é notícia, desperta paixões contraditórias, provoca reações.

Piracicaba – por suas elites e lideranças políticas – odiou Getúlio Vargas. E Getúlio nunca se esqueceu de nossa terra pois foi daqui que, em 1932, saíram dois dos principais líderes da Revolução Constitucionalista contra o ditador. Os piracicabanos Paulo de Moraes Barros e Francisco Morato – exercendo liderança política em nível nacional – estiveram entre os principais mentores do movimento paulista em favor da Constituição. Os paulistas foram derrotados, Paulo e Francisco exilaram-se no exterior, o batalhão piracicabano retornou à nossa terra e Piracicaba pagou o preço de sua rebelião.

Escolas com nomes de líderes da República Velha – como as antigas faculdades de Odontologia e de Direito, que homenageavam Prudente de Moraes e Washington Luís – foram fechadas. O “getulismo” tentou impor-se, a partir da nomeação de outro piracicabano, Adhemar de Barros, ao governo de São Paulo. Adhemar conseguiu aficcionados piracicabanos, seus conterrâneos. Mas, em nenhum momento, conseguiu o apoio das elites, instaladas num conservadorismo cujos resquícios e rescaldos permanecem até hoje.

O próprio Adhemar de Barros foi repelido por uma verdadeira aristocracia rural que dominava politicamente Piracicaba. Não importava que tivesse o apoio de políticos, de grande parte da população mais humilde: Adhemar era “persona non grata”, pois ele era o principal representante do “getulismo” em São Paulo. Ao que consta, Adhemar de Barros dá nome a uma rua na área industrial Unileste,quase anônima.  E a casa em que ele nasceu – uma casa história, seja o que for que se pense dele – foi derrubada, na rua Boa Morte, tornando-se um pequeno estacionamento.

A família Pacheco e Chaves – através de Jorge, nomeado prefeito por decisão getúlio-adhemarista – foi, paradoxalmente, uma das bases de apoio de Getúlio Vargas. Um filho do ditador, Manoel – conhecido como Maneco Vargas – estudou na ESALQ, sendo colega de turma de João Pacheco e Chaves, que se tornou deputado, secretário de estado, presidente do IBC, grande líder getulista. Na formatura de ambos, a Primeira Dama, dona Darcy Vargas, esteve presente à formatura do filho, hospedando-se na chácara Nazaré.

Indo-se de  Piracicaba, Maneco Vargas deixou, aqui, suas sementes: teve um filho com uma doméstica de sua república de estudantes, nunca vindo a conhecê-lo. O neto de Getúlio Vargas deu, a A Província – quando impressa – uma emocionante entrevista contando a sua vida.

Por ódios ou ranços políticos, pode-se entender que Piracicaba jamais tenha dado o nome de Getúlio Vargas a uma rua, a uma travessa sequer. No entanto, é uma lastimável falha histórica pois – aceite-se ou não – Getúlio Vargas foi o verdadeiro criador do real Estado brasileiro. O fato de ele ter sido ditador não justifica essa omissão, pois Piracicaba deu o nome de Avenida 31 de Março – por iniciativa do então MDB – a uma das principais vias da cidade, homenageando a ditadura militar.

A história não pode ser escondida para sempre. E um estudo dos nomes das principais ruas de Piracicaba pode dar-nos pistas de como  nossos antecessores organizaram politicamente a cidade. Quem sabe não venhamos a refletir sobre isso aqui mesmo? Bom dia.

2 comentários

  1. augusto em 27/08/2014 às 19:51

    av. presidente vargas, começa na 9 de julho e termina na madre maria theodora, jaraguá

  2. Luizinho Arruda em 28/08/2014 às 21:38

    Eita Cecílio… voce tem que estar no http://www.memoriaviva.com.br – leitura obrigatória aos estudantes… das escolas de educação infantil ao magistrado… de nossa Pira e do mundo! Saúde meu amigo.

Deixe um comentário