Mãos-de-vaca

Esse texto foi publicado em setembro de 1988 no semanário impresso A Província. Recuperamos para lembrar os 30 anos de atuação em Piracicaba.

Natan e Joaquim Sérvolo, famosos por serem mãos-de-vaca, parcimoniosos com dinheiro, encontraram-se numa esquina da Rua Governador:

– Ô Joaquim, ocê só num come a unha porque dói, né? – provocou o Natan.

– E ocê só num come merda porque fede, né? – respondeu Joaquim.

*

Quando mandou reformar o antigo estádio do XV de Novembro, na Rua Regente Feijó, Luciano Guidotti foi advertido de que iam faltar sanitários para os torcedores. Apenas dois sanitários eram insuficientes. Respondeu:

– Num precisa, não! Os negos já vêm mijado de casa!

Deixe um comentário