Piracicaba através dos tempos (4 – final)

Este artigo foi publicado no jornal impresso “A Província” em agosto de 1992, mês em que a cidade comemorou seus 225 anos.Ilustração 2 – Piracicaba através dos tempos

Entre 1930 e 1946, Piracicaba acompanhou os grandes movimentos da vida política brasileira. Graças à cana, salvou-se dos grandes estremecimentos do crack de 1929 e enviou os seus heroicos batalhões de soldados constitucionalistas para a Revolução de 1932. A ditadura de Vargas e o intervencionismo praticado em S. Paulo para rachar as velhas oligarquias nem sempre deram os resultados esperados. Prevalecia a força da 1a República. O grande analista da evolução político-partidária de Piracicaba, Cecílio Elias Neto, concorda que os antigos perrepistas sobreviveram ao Estado Novo, lembrando que os mesmos se reforçaram nos esquemas do ademarismo, do getulismo e do udenismo, salvo algumas exceções, até a década de sessenta, quando os esquemas impostos pela Revolução de 1964 alteraram o quadro. A redemocratização do país, na década de oitenta, abriu espaço para novas propostas ideológicas e outras definições.

Encerrando o séc. XIX com 14 mil habitantes urbanos, Piracicaba conta atualmente com 290 mil (aproximadamente), frente um total de 302 mil, segundo a estimativa do IBGE em 1991. Estas cifras conferem ao crescimento urbano de Piracicaba um cálculo superior a 2.000% nos últimos noventa anos. Este fantástico percentual implicou um processo acelerado de modernização em todo o complexo urbano, num ritmo que nem sempre correspondeu às exigências do próprio crescimento.

As crises econômicas do país acentuaram as dificuldades, geraram problemas sociais gravíssimos frutos do êxodo rural, das migrações internas, do inchaço nas cidades e do enfavelamento nas periferias. As exigências sobre os serviços públicos foram elevadas às máximas consequências nos últimos vinte anos, quando Piracicaba passou a experimentar um aceleradíssimo processo de urbanização, enfrentando desafios do séc. XXI.

Inegavelmente, continua bela, pitoresca e paisagística, amada pelos piracicabanos, de origem ou de adoção. Apesar dos percalços impostos à Ecologia, ainda se encantam com as mara vilhas do seu rio e do Salto. É do consenso orgulhar-se do seu progresso, do seu parque industrial, do seu comércio diversificado, sua rede de ensino, do seu passado, da sua bela memória e da sua História.

Parabéns, Piracicaba pelo seu 225o Aniversário!

Para acompanhar outros capítulos deste artigo, acesse a TAG Piracicaba Através Tempos.

Deixe uma resposta