Sociedades Médicas de Piracicaba (II)

Sociedade Médica de Piracicaba

Em 2 de julho de 1924, uma nova associação médica se fundava, agora com o nome de “Sociedade Médica de Piracicaba”. Dr. José Rodrigues de Almeida, mais uma vez, se empenhara na sua criação. A primeira diretoria compunha-se: Coriolano Ferraz do Amaral, presidente; Orestes Pentagna, vice-presidente; Francisco Simões da Costa Torres, secretário.

As reuniões realizavam-se na sua sede, localizada na Universidade Popular.

A 30 de setembro de 1924, em sessão cientifica, Dr. Honorato Faustino de Oliveira leu seu trabalho “Ensaio sobre a linguagem médica popular do Brasil e de Portugal”, e o Dr. Benedito de Castro Simões o seu sobre “Hymenolepus Diminuta”.

Em 1925, elegeu-se a nova Diretoria para o período de 30 de junho de 1925 a 30 de junho de 1926, a qual ficou assim constituída: presidente, Dr. Coriolano; vice, Dr. Orestes Pentagno; secretário, Dr. Francisco Simões da Costa Torres (reeleitos). Tesoureiro, Dr. Rosalvo Ventura de Salles; bibliotecário, Dr. Honorato Faustino. Além de outros nomes nas comissões de Redação, de Medicina Geral, de Pediatria, Obstetrícia e Ginecologia, de Psiquiatria e Medicina Pública.

Embora bem estruturada, e com fecunda atuação, inclusive editando uma revista, a Sociedade Médica de Piracicaba, durante os seis anos seguintes, manteve-se em silêncio.

Rosalvo Ventura de Salles que participara da primeira Diretoria, inconformado com a paralisação, fez um apelo, através do Jornal de Piracicaba de 21 de fevereiro de 1931, para que a antiga Sociedade Médica fosse reorganizada.

*CONTINUA

Deixe um comentário