Virgílio Prévides: tricampeão dos campeonatos de corte de cana

Manhã de cerração fria na década de 40. Mal o sol aparece para aquecê-la e já uma multidão, em silêncio, assiste à celebração de uma missa ante a cruz erguida em meio a um canavial. Assim que termina a cerimônia religiosa, uma onda de entusiasmo agita todo o povo: vai começar o campeonato de corte de cana!

1944. Virgílio, que já fora considerado o galã do Monte Alegre, alisava a afiada lâmina de seu podão. No ano anterior, no campeonato realizado na Usina Bárbara, seu irmão Érico fora o campeão. Agora, no ano de 1944, queria roubar-lhe o tÍtulo e entregar novamente o troféu para a Monte Alegre.

E a “Taça Dr. Adriano Arcani” não só foi novamente para a Monte Alegre, como lá permaneceu em definitivo, pois nos anos seguintes, Virgílio, além de “Campeão Absoluto”, tornou-se bicampeão e depois, tricampeão, disputando em 1946 na Usina Costa Pinto.

CAMPEONATO DE CORTE DE CANA

Em 1942, Adriano Arcani, então diretor-superintendente da Usina Santa Bárbara, idealizou um certame que pudesse ser, ao mesmo tempo, uma homenagem e um incentivo àqueles que lutam de sol a sol na lavoura canavieira e uma forma de maior aproximação entre o industrial e o trabalhador do campo. Sua ideia logo recebeu o apoio de Lino Morganti e Jean Balbaud, respectivamente dono e diretor da Usina Monte Alegre, tendo o primeiro instituído a “Taça Dr. Adriana Arcani”, que ficou transitoriamente em poder da Usina Santa Bárbara, vencedora do 1º campeonato, realizado no Monte Alegre, neste mesmo ano.

Todas as usinas da região aderiram ao evento contando com a participação ativa de seus dirigentes: Pedro Ometto, Mário Dedini, Antonio de Cillo, Pierre Resmond. O Instituto do Açúcar e do Álcool imediatamente oficializou o campeonato, dando-lhe todo apoio e instituindo o “Dia do Cortador de Cana” para sua realização.

Estava assim instituído oficialmente o “Campeonato dos Cortadores de Cana da Região de Piracicaba” que, em 1945, teve seu nome mudado para “Campeonato Estadual de Cortadores de Cana”, pois outras usinas haviam aderido.

No ano de 1943, a Usina Santa Bárbara, como vencedora do primeiro certame, sediou o segundo, que foi vencido pela Monte Alegre, com seu campeão Érico Prévides. Em 44 e 45, a festa realizou-se no Monte Alegre, e, em 1946, na Usina Costa Pinto. Nesse três anos, sagrou-se campeão Virgílio Prévides.

Deixe um comentário