Miguel Archanjo Benício de Assumpção Dutra, o Miguelzinho Dutra (6)

Parte do conjunto da obra de Miguelzinho encontra-se no acervo do Museu Republicano “Convenção de Itu”. São 72 aquarelas pintadas entre os anos de 1835 e 1855. Elas retratam cenas do cotidiano, da paisagem e tipos humanos de Itu e outras cidades e vilas do interior da então Província de São Paulo.

As 72 aquarelas são pinturas de dimensões pequenas e estão sobre papel tipo “pasta industrial”, parecido com o que conhecemos hoje como “papel de pão”.Dentre as obras, estão retratos ,por exemplo, do Padre Elias do Monte Carmelo, capitão Mor Vicente da Costa Taques Góes e Aranha, António José Veloso.

Gabriela Camargo quis refletir por que, até o momento, nenhuma grande exposição abordou toda a obra do artista que muito tem a dizer sobre o século XIX paulista.

A autora considerou ainda que “a Miguelzinho Dutra muito se deve o nossoe stado, que difentemente de outros estados brasileiros não conservou rgande parte do seu patrimônio histórico. Sem registros de Miguelzinho, provavelente, seria mais complicado se reconstituit os estado do século XIX, uma vez que as transformações ocorrids aqui acabaram, por sufocar e destruir muito da nossa iconografia histórica.

FIM

Deixe um comentário