Bonde e saudade

Bonde e saudade

O “bondinho” da ESALQ é outra saudade que ficou.

Bastava falar “bondinho da Escola Agrícola” para falar-se, então, de alegria, de juventude e, também, de namoros clandestinos e mistérios. O bonde é uma das saudades das muitas que sobraram de uma Piracicaba mais romântica e mais feliz, num tempo mais sereno e com valores sólidos.

O bonde foi instalado em Piracicaba em 16 de janeiro de 1916, outra iniciativa de Paulo de Moraes Barros. Eram três linhas: do centro à Paulista, à Vila Rezende e à ESALQ. Do centro à ESALQ, o percurso era percorrido em torno de 13 minutos. A última linha a ser desativa foi exatamente a da ESALQ, com a última viagem ocorrendo em 1969. A simples substituição dos bondes por ônibus revelou-se, algum tempo depois, inteiramente errada, pois, em países altamente desenvolvidos, os bondes foram reformulados e as linhas modernizadas.

 

3 comentários

  1. Linneu Stipp em 13/03/2013 às 09:54

    Negadinha do A Provincia

    E tem uma estoria sobre o dia em que as passagens do bonde subiram….

    Os estudantes não gostaram nem um pouco,

    Lavraram um protesto…

  2. Alice Dario em 20/03/2013 às 09:25

    Se os bondinhos voltassem a circular pelas ruas de Piracicaba, eu seria a primeira a vender meu carro e
    guardaria minha CNH no fundo do baú. Ah, quanta saudade!

  3. Beth Elias em 16/04/2015 às 12:26

    Fui usuária do bonde. Ia e voltava para o Colégio Assunção.. Havia uma troca de bonde. Iam para a garagem e traziam outro. Nessas troca, eu pedia para o motorneiro para conduzir até a garagem…ele deixava…bater o sino com os pés, nas esquinas, era a diversão ! Sr Caldeirão era motorneiro e amigo…. Havia bifurcação da Boa Morte com a XV onde ia para a ESALQ. As paqueras rolavam com os agricolões….O presente dá raiva diante de um passado bom.

Deixe um comentário