Pelos séculos dos séculos. Amém!

bibliaNão sei se foi inspiração do Divino ou tentação do capeta. Dia desses pus-me a contemplar a antiquíssima oração do “Glória ao Pai” que, nós católicos, aprendemos desde nenês, junto com o “Em nome do Pai e do Filho”.

Ao degustar palavra por palavra dessa pequena e grande louvação à Santíssima Trindade, de repente o estalo mental: não será essa oração, tão antiga e tão usual, a responsável pela formação ” da consciência e da prática conservadora da Igreja dos católicos? De tanto repetir “assim como era no principio, agora e sempre” , e outrora ainda reforçada “pelos séculos dos séculos” mais o “amém!”, não seria ela a raiz dessa tendência à imobilidade, a intocabilidade, ao deixar como está para ver como fica, inerente ao ser da Igreja Católica?

Blasfêmia, gritarão alguns! Cruz, credo, bradará a velhinha se benzendo. A nossa Igreja é eterna, sim! Imutável, também! A sua liturgia é intocável! A sua doutrina, inquestionável. A sua organização hierárquica irretocável, protestarão em coro os dogmáticos inimigos do novo. Tudo tem que ser levado “como era no princípio agora e sempre e assim será pelos séculos dos séculos”

Mas sempre sobra a ousadia do Espírito Santo. De vez em quando Ele aproveita os cochilos dos censuradores do avanço para atear fogo na sua Igreja esclerosada. Assim aconteceu o Concilio Vaticano II há 50 anos atrás. Assim fez acontecer hoje, quando conseguiu convencer um papa a renunciar por falta de condições mínimas para conduzir esse carroção pesado pelas rodovias ultra-modernas do século XXI.

Mas, o dragão do conservadorismo, da resistência ao novo, está sempre à espreita. Entocado no Vaticano, sob a púrpura cardinalícia, cuspindo fogo, entoa o “assim como era no principio, agora e sempre. Amém. E urra pelo “passinho atrás”, sufoca o espírito do carisma, acomoda a criatividade.

Entretanto, o Espírito Santo, se deixarem, sabe tirar leite de pedra. Quem me dera um dia possamos rezar o Glória ao Pai, pensando assim: Que o Espírito Santo continue a sacudir a sua Igreja e o mundo como Ele fazia no principio e , que o faça agora e sempre, e continue a provocá-lo pelos séculos dos séculos. Amém! Amém, forças do bem.

Pe. Otto Dana – Pároco da Igreja Sant´Ana em Rio Claro-SP
otto.dana@gmail.com.br

Deixe um comentário