Castração nos bairros: zoonoses lança projeto e intensifica ações

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CZZ)/ Canil Municipal e a ONG Vira Lata Vira Vida, lançou oficialmente na sexta-feira (28) o Projeto Itinerante de Castração nos Bairros, que vai atender os animais de bairros periféricos com características socioeconômicas e culturais deficientes, assistidos pelas equipes do Programa de Saúde da Família (PSF) e dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS).

O Secretário de Saúde, Fernando Cárdenas, explica que o principal objetivo das castrações é reduzir o número de animais abandonados vitimas de crias indesejadas e sem controle no município. Além disso, com a esterilização dos cães e gatos haverá redução na ocorrência de tumores de mama, testículo, piometra (infecção de útero) e tumores venéreos (TVT, transmitidos através da cópula entre os animais).

Segundo dados do CCZ, de 2009 a 2012 já foram castrados 7.207 animais, sendo 4.826 cães e 2.381 gatos. Considerando apenas os números de 2012, de janeiro a agosto, foram 1.430 cães e 566 gatos castrados.

O intuito é também sensibilizar os responsáveis pelos animais sobre a importância da cirurgia de castração. Para a coordenadora do CCZ, Eliane de Carvalho Silva, o envolvimento da comunidade através das lideranças locais, escolas e igrejas no projeto criará vínculos entre eles e os animais, consequentemente diminuindo o abandono e maus tratos e fazendo com que os mesmos vivam em melhores condições nos bairros.

“Além disso, realizando as cirurgias na própria comunidade, facilita a adesão dos proprietários que não tem meio de transportar os seus cães e gatos até o Canil Municipal, que oferece a cirurgia, porém é distante de muitas localidades”, completou Eliane.

As lideranças comunitárias, dirigentes das escolas públicas, agentes de saúde, assistentes sociais e lideres religiosos dos bairros a serem assistidos serão capacitados através de curso.

Estima-se castrar em cada mutirão em média 40 animais por período. A ONG Vira Lata Vira Vida, parceira do Canil Municipal, fará parte de todo trabalho e ações que serão realizadas antes, durante e após as cirurgias, na comunidade. A equipe que fará as cirurgias é comporta por médicos veterinários, auxiliares de apoio (agentes de controle de zoonoses) e voluntários da ONG.

Para a realização do projeto serão usadas duas tendas – uma para sala pré-cirúrgica e uma para a sala de cirurgia. Na primeira os animais serão preparados para a cirurgia sendo pesados, anestesiados e depilados. Já a segunda sala comportara três calhas cirúrgicas e todo material necessário para realização do procedimento.

As estruturas são infláveis, com motoventiladores e ar condicionado, confeccionadas em material lavável e de alta resistência com película emborrachada. A iluminação será através de energia elétrica e natural. Os resíduos produzidos serão armazenados e transportados para o CCZ, onde serão eliminados como resíduo e lixo hospitalar.

Haverá também, entre as duas tendas, uma estrutura que abastecerá a equipe cirúrgica com água potável.

Deixe um comentário