Barulhos na Rua do Porto e Ministério Público Estadual

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Com relação à matéria publicada em 24 /11/2013, e posterior comentário do Sr Antonio Carlos Danelon neste mesmo jornal, informo que, exatamente pela falta de interesse e de respostas da Prefeitura Municipal em relação ao assunto, foi protocolizada na Promotoria Estadual, à R. Almirante Barroso 491, Bairro São Judas, telefones: 34-336185, 34-347843, 34-332696, representação contra a existência dos muitos ruídos daquela região ( Rua do Porto), que são ilegais e causam grande impacto de vizinhança, atormentando os moradores.

Os referidos ruídos provêm de fontes variadas que se somam. São eles: -sons altíssimos que varam as madrugadas, vindos de tantos veículos do estacionamento, – música tipo “pancadão”, carregada de decibéis, originária da pista de skate, onde periodicamente há campeonatos por muitos finais de semana seguidos (e mesmo que fosse por um único já seria demais), – o trenzinho da Setur que dá voltas sem parar, apitando freneticamente, e alto, a cada trinta segundos, durante todo o final de semana,- um helicóptero de passeios que sai da de um campo de futebol da Rua do Porto, em alguns finais de semana no mês, possivelmente apresentando riscos adicionais da população, além do ruído constante que faz.

No último domingo também havia som ao vivo ao menos num dos bares abertos do local mencionado, diga-se.

O Exmo Senhor Promotor de Justiça do MP Estadual, Dr. Fábio S. Carvalho, só poderá atuar com os dados mais completos e específicos possíveis. Sendo assim, solicitamos que se protocole no endereço acima, para o Imo Promotor Público referido, cópia do abaixo-assinado feito pela população, fotografias e o maior número de especificações possíveis sobre ao assunto. Assim, o representante do Ministério Público poderá, efetivamente, auxiliar a vizinhança daquele local e os comerciantes na preservação do seu direito.

Deixe um comentário