Mimimimimi

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Achou que se tratara de importante agravo, mas não foi se queixar ao bispo; ao invés disso, falou com o irmão bem assim, em tom oco:

– Krunkrunkrunkrummimimimimimimi!

O que pretendia, afinal das contas? Que ele chicoteasse a esposa (chicote com pontas de metal), em punição, para que esta não repetisse a suposta desfeita? Sim, exatamente era esse seu intento. Mas… carambolas! não estavam nos tempos das carruagens, nem das bigas romanas. E algumas esposas sabem bem onde ficam seus próprios narizes! Depois, o que poderia assustá-la, à “mulher fênix”? Certamente nenhum dos velhos e horrorosos truques do antigo império, usados por Átila e seus unidos hunos numa banda de rock iconoclasta.

Algumas dessas tais mulheres atravessaram o Hades, sabia? Pagaram Aqueronte, olharam nos olhos da górgona, e voltaram vivas; ao menos aparentemente. Incólumes. Então, por que a inútil, tola e queixosa Mimimi? Por que não calar-se sobre o tema? Concordo convosco, se de fato amasse o irmão mais do que a si mesma, calar-se-ia. Não iria magoá-lo ou algo assim, engoliria o incidente. Mas não era o caso. Ama e sempre amou principalmente a si mesma, claro.

Acontece que a esposa disso já sabia, e estava preparada contra engodos.

Deixe um comentário