Sabor da Vida

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

download“Portanto, vá, coma o seu pão com alegria e beba o seu vinho com satisfação, pois suas ações já foram há muito aprovadas por Deus. Que suas roupas sejam brancas o tempo todo, e nunca falte perfume em sua cabeça. Goze a vida com a esposa que você ama, durante todos os dias da vida fugaz que Deus lhe concede debaixo do sol. Essa é a porção que lhe cabe na vida e no trabalho com que você se afadiga debaixo do sol. Tudo o que você puder fazer, faça-o enquanto tiver forças, porque no mundo dos mortos, para onde você vai, não existe ação, (…) nem ciência, nem sabedoria”. (Ecl 9, 7 – 10).

Esse é o modo de vida sugerido pela Bíblia no Livro do Eclesiastes.

Estabilidade econômica, afinal dinheiro tudo compra; quem tem não precisa e nem depende de ninguém. Nome, sucesso, respeito, admiração. Um bom cargo mesmo abrindo mão de sonhos. Ralar muito. Acordar cedo e dormir tarde. Graduação na onda do mercado. Pós, MBA, doutorado, mestrado; melhor ainda no exterior – pedreiro, encanador, marceneiro, eletricista, religioso, dançarino, professor público nem pensar. Saber trabalhar em equipe, dominar várias línguas, resiliência, disponibilidade de horário e moradia; flexibilidade, equilíbrio emocional, iniciativa e dedicação à organização. Garra para vencer concorrentes. Casa grande, bonita e bem localizada – em condomínio chique melhor ainda, em Miami nem se fala. Férias em Orlando; ou no Nordeste – nas badaladas praias das capitais, longe de nordestinos, lógico. Carros do ano, grandes porque dão status e sensação de proteção e poder. Família Doriana. Papai, mamãe, babá, um ou dois filhos, todos bonitos, brancos, sarados, bem vestidos e bem resolvidos, afinal infância é tempo de preparar futuro, que significa vencer na vida, que implica em independência econômica. Por isso, escola já ao zero ano de idade. No contra turno, natação, línguas, defesa pessoal. Mesa em casa só de trabalho. Conversar, jogar papo fora, rir, trocar afeições são coisas para as férias. Come-se em restaurantes, afinal o esmalte das unhas precisa permanecer impecável; além do mais, comer não passa de necessidade fisiológica. Cada qual com seu quarto e cada quarto com sua parafernália cibernauta. Filhos se vão. Solidão. Casa fica vazia dobra de tamanho. Aposentadoria. Morte. Filhos nem vieram. Não iria dar tempo. Um estava na Indonésia e outro na Austrália, gerentes de multinacionais.

Esse é um modo de vida que a sociedade atual valoriza.

Não se trata de despeito ou preconceito; basta experimentar. Nosso interior não se satisfaz com sucesso material. Muitos ainda entram nessa. Acham que com eles será diferente. Provavelmente desconhecem histórias de pessoas que a sociedade tinha como arrojadas e bem sucedidas, mas acabaram solitárias. O último que li foi sobre Olacyr de Moraes, o rei da soja, que morreu mês passado com poucos amigos e ainda tentando voltar ao topo. “Bilhões, mulheres e solidão. Os últimos anos do empresário ficaram marcados pela presença de oportunistas que lhe vendiam idéias furadas para arrancar dinheiro”. (Folha 21.06.15).  “Acabamos falidos, esquecidos, sem o respeito de ninguém, sem amor” disse Mike Tyson o grande pugilista norteamericano.

Existe na vida coisa mais gratificante que comer o pão com a família e amigos ao redor da mesa? Mais prazerosa que voltar a ser criança rolando com filhos pelo chão e aprendendo seu modo novo de ver as coisas? Há paz maior que a consciência tranquila por ganhar o sustento com suor do rosto sem precisar vender a própria dignidade ou defraudar alguém? O gosto satisfeito com dinheiro limpo tem mais sabor. O que de bom há maior que o amor da pessoa amada, razão da volta para casa, companheira de todos os momentos, amiga que consola e aquece o coração? Há prazer maior que o encontro de dois corpos que vibram com a felicidade um do outro?

É preciso sentir o sabor da vida. Vida é dança, não é corrida.

Deixe um comentário