Bloquinhos animados

lego

Divulgação

Foi uma boa decisão da Lego investir em cinema. Se os filmes que a fábrica de bloquinhos de montar parecem dedicados apenas a crianças pequenas (a partir dos seis anos), é provável que os pais não se sintam muito entediados ao acompanhar os pequenos, porque o brinquedo fez parte da sua infância.

Depois de Uma Aventura Lego e Lego Batman (que fazia uma bela sátira do Homem-Morcego), agora chega Lego Ninjago, que está em cartaz apenas nas sessões vespertinas do Shopping Piracicaba e em versões dubladas.

O tema, agora, são os ninjas e mostra um grupo de adolescentes (Lloyd, Nya, Cole, Zane e Kai) dividindo suas tarefas escolares com os heróis que decidiram encarnar. E protegem a cidade onde vivem do malvadão Garmadon. Se a aventura começa bem, com uma linguagem que a molecada de hoje entende e curte, a partir da metade, quando um dos meninos descobre ser filho do vilão, o interesse pode diminuir. Fica manjado (como Luke e Darth Vader de Guerra nas Estrelas) e confunde as cabecinhas.

Deixe um comentário