Precariedade das estradas quase impede concerto dos 20 anos da Cultura Artística

Criada em 1925, a Cultura Artística foi uma das instituições referenciais de Piracicaba, a ponto de responder pela vinda, entre outros, de artistas como Guiomar Novaes, Magdalena Tagliaferro, Bidu Sayão, Camargo Guarnieri para concertos no Teatro Santo Estevão.

Em 1945, entretanto, quando programava comemorações de seus 20 anos, seus diretores foram surpreendidos pela precariedade das estradas.

A convidada era a pianista Antonieta Rudge, a primeira artista de fora de Piracicaba a se apresentar quando a Cultura Artística fora criada.

O sarau de gala, como era denominado, estava previsto para às 20:00 horas, mas à tarde, a artista informava ao presidente Nelson Meirelles que, em função da greve que atingia a ferrovia na linha o Piracicaba-São Paulo, não poderia estar presente.

A alternativa foi encontrar um motorista que pudesse buscá-la, embora, em tempos de guerra, houvesse racionamento de gasolina. Ele foi, mas retornou sozinho, já que a filha da pianista a impedira de viajar, alegando “os riscos de uma viagem a Piracicaba por estrada de rodagem”.

A salvação aconteceu com a presença de um outro pianista, Fritz Jank, amigo próximo dos piracicabanos, que conseguiu chegar às 22:00 horas, quando o concerto foi então iniciado, com toda a pompa prevista. Jank viajou de S. Paulo a Piracicaba enfrentando “os riscos da estrada de rodagem”

Deixe um comentário