Turco que come criança

O “turco que come criança” firmou-se em nossa tradição popular como um duende, do tipo do Saci, do Caipora, etc. E ele uma espécie de “bicho papão”, com crença generalizada em todo o Estado, porém fortemente achegada a Piracicaba.

Contam que, antigamente, os primeiros turcos mascates que apareceram furtavam crianças para comer. Essa ridícula crendice creio ser atribuida aos nossos matutos e dá-se desculpas a eles que, cismados por natureza, não simpatizaram logo com esses civilizados e cultos orientais, vindos de tão longe e de língua tão estranha e, conseqüentemente (na idéia dos matutos) capazes de tudo.

Consta que a crença foi tão sólida que, com os corriqueiros desaparecimentos de crianças, até surgiram, de pais aflitos, queixas à policia contra os turcos “antropófagos”. Essas queixas estão noticiadas em antigos jornais da terra.

Ainda hoje é comum, e já ouvi muitas vezes, certas mães ameaçarem os filhos com a aparição do “turco que come criança”, da mesma maneira que as mães antigas os ameaçavam com a Cuca ou o Lobisomem. E isso sana qualquer desobediência, reinação ou falta de sono…

Deixe um comentário