Museu de Prudente e do Miguelzinho

A inauguração do Museu Prudente de Moraes, em 1956, veio consolidar uma preocupação cultural de Piracicaba para com a memória. No Clube de Ciências – onde está, no final do século XX, a Escola de Música de Piracicaba – o professor Moacir Diniz, um dos grandes vultos da escola “Sud Mennucci”, criara também um museu científico. Mas o primeiro dos museus piracicabanos foi o “Museu do Miguelzinho”, na rua Boa Morte, que se transformaria em “Museu Ornitológico” no começo do Século XX.. Já existia em 1860, tendo sido descrito pelo historiador Zaluar. Primeiro, instalou-se na rua Boa Morte, junto à Igreja. Depois, na atual rua 15 de novembro, onde está o edifício Lúcia Cristina, neste final de século. Esse museu de Piracicaba, “Museu de Miguelzinho”, é reconhecido como o primeiro da antiga Província de São Paulo e do interior brasileiro, conforme apurou Pietro M.Bardi.

O Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Morais está entre os primeiros museus históricos de São Paulo, instalados pelo decreto no.26.218 (3/08/1956), no governo de Jânio Quadros. São o de Piracicaba, de Batatais, de Campinas e de Guaratinguetá. O “Prudente de Moraes” foi instalado no dia 1o. de agosto de 1957, com a presença do prof.Vinício Steim de Campos e dos conselheiros, professores Acary de Oliveira Mendes, Leontino Ferreira de Albuquerque, Benedito de Andrade, Mário de Melo e Joaquim do Marco.

O Museu está instalado na casa que pertence a Prudente de Morais – rua Santo Antonio,641, esquina da 13 de Maio — e fora vendida à Prefeitura Municipal, em 1940, por Júlia de Moraes, filha do ex-presidente.

Deixe um comentário