A HISTÓRIA QUE EU SEI (LXIII)

 União Salgot-Aldrovandi
Adversários históricos, Domingos José Aldrovandi e Salgot Castillon, deputados estaduais, acabaram encontrando-se na ARENA. Mesmo assim, o relacionamento de ambos era conflituoso, de divergências e desencontros insuperáveis. Ambos, com o deputados estaduais, haviam passado, de 1962 a 1967, por três governos de São Paulo.

Insistamos: no governo Carvalho Pinto, as cartas eram dadas por Salgot Castillon; no de .Adhemar de Barros, por Domingos Aldrovandi: no período de Laudo Natel. ambos haviam ficado no limbo, diante da influência de João Guidotti. E, quando Abreu Sodré chegou ao governo de São Paulo, tratava-se de um ex-deputado, do ex-presidente da Assembléia Legislativa (que construiu o ~ edifício do Legislativo paulista, onde ainda se encontra) que chegava ao poder. Domingos Aldrovandi e Salgot Castillon eram amigos de Abreu Sodré, colegas de parlamento, mas inimigos entre si, uma situação que seria incômoda para o Governador.

Em política, o inimigo de ontem pode ser o amigo de amanhã, valendo o mesmo raciocínio para situações contrárias. Assim, tão logo assumiu o governo de São Paulo, Abreu Sodré providenciou para que os deputados se reunissem, com ele, no Palácio Bandeirantes, que Adhemar de Barros adquirira, transformando-o na nova sede do Executivo paulista, em substituição ao histórico Palácio dos Campos Elíseos, na A venida Rio Branco. Abreu Sodré, político por excelência, promoveu um almoço para os deputados, seus aliados naturais, base com que contava para governar. E, em dado momento, interveio, ao ver que o presidente da Assembléia, Nélson Pereira, dizia da necessidade de união dos parlamentares, fazendo referência aos desentendimentos entre Salgot Castillon e Domingos Aldrovandi. O Governador Abreu Sodré, habilidoso, tomou da palavra e fez a convocação: “Por Piracicaba, os dois ilustres deputados devem fazer a união de forças.” Salgot e Aldrovandi não tiveram outra saída: cumprimentarammse, abraçaram-se E estavam “unidos por Piracicaba”. Mais do que isso, “uniam-se na ARENA”.

Deixe um comentário