‘Quando era jovem o meu desejo era ir para São Paulo cursar a USP’

A USP é, indubitavelmente, a maior e mais importante universidade pública do país e não só do Estado de São Paulo. E, certamente, uma das mais importantes da América Latina e do mundo todo. É uma universidade com enorme competência na produção acadêmica e intelectual. A USP foi criada por um movimento intelectual e político que envolveu a elite paulista no sentido de criar uma universidade que articulasse o desenvolvimento do Estado. A USP, como universidade orgânica, respondeu ao que as lideranças paulistas viam como fundamental para que São Paulo consolidasse seu papel. Ela nasceu com uma missão de destaque. Fiz minha graduação na USP na década de 60 e pós-graduação com o professor Antonio Cândido. Sou da região de Ribeirão Preto. Quando era jovem o meu desejo era ir para São Paulo cursar a USP.

A USP tem na minha vida pessoal, profissional, intelectual e acadêmica um papel forte e marcante. Depois, na Unicamp, sempre tive o melhor relacionamento com vários pesquisadores e professores da universidade. Do ponto de vista científico e tecnológico, a USP tem um destaque muito grande, em particular a Luiz de Queiroz com o trabalho de formação de competências para uma área tão importante para a economia e a sociedade brasileira, a agricultura. No agronegócio e agrobusiness a tecnologia de seleção, produção de sementes e cultivo têm enorme importância, ainda mais num país onde a participação da agricultura na economia é grande. O papel da ESALQ é chave na formação de competência e geração de tecnologias, assim como o IAC, que também é secular, e o Programa Nacional da Embrapa, que tem referência forte na Luiz de Queiroz. Eu acho que essa é a chave fundamental no cenário, dado o papel preponderante da agricultura na economia e desenvolvimento social brasileiro.

 

Carlos Vogt

Secretário de Ensino Superior do Estado de São Paulo, ex-reitor da Unicamp de 1990 a 1994 e vice-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) de 2001 a 2005

Deixe um comentário