1ª Caminhada Azul lembra o Dia Mundial do Diabetes

diamundialdiabetes

O Dia Mundial do Diabetes, comemorado em 14 de novembro, contará com uma programação diferente em 2014. Organizada pela Cadme (Clínica de Atenção às Doenças Metabólicas) da Secretaria de Saúde, a 1ª Caminhada Azul será realizada no Parque da Rua do Porto na sexta-feira (14) com o objetivo de alertar a população sobre a importância da educação e prevenção à doença, que atinge 14 milhões de pessoas no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde.

As inscrições para o evento são gratuitas e limitadas às pessoas com diabetes e podem ser feitas nas unidades do PSF (Programa Saúde da Família). A programação tem início às 8h, quando os participantes serão recepcionados e identificados. Às 9h, haverá apresentação do evento e lian gong (ginástica terapêutica para tratar e prevenir dores crônicas) para os participantes.

A caminhada tem início às 9h30 e duração de 30 minutos. Às 10h, os participantes irão receber os kits contendo pasta, lanche natural, água e um livreto explicativo sobre o diabetes. “A abordagem do evento tem seu foco na importância da prevenção, educação e na associação de alimentação adequada e prática de atividades físicas para controle da doença e melhor qualidade de vida”, destaca a enfermeira Ana Maria Saraiva Delgado, responsável pela Cadme. O evento prossegue às 10h30 com atividade física com dança e se encerra às 11h.

“A campanha do Dia Mundial do Diabetes vai promover a importância dos programas estruturados de educação em diabetes como a chave para a prevenção e o controle, além de defender mais oportunidades para inserir educação em diabetes junto aos sistemas de cuidados em saúde e às comunidades”, afirma Ana Maria.

CADME
A Cadme foi criada em 2009 para atender pacientes diabéticos de difícil controle. Focada inicialmente no tratamento e na centralização das consultas médicas, a clínica teve seu objetivo ampliado para ações de prevenção às doenças metabólicas, incorporando a promoção de palestras, reuniões e cursos sobre a importância do tratamento e controle do diabetes e de outros distúrbios. Desde 2010, passou a contar com o PUF (Programa de Úlceras e Feridas) para pacientes com feridas crônicas.

A clínica atua na assistência aos pacientes diabéticos de difícil controle, em especial aqueles que são usuários de insulina, dando prioridade aos diabéticos tipo 1, gestantes, pacientes aguardando compensação da doença para cirurgia e aqueles com complicações associadas. No serviço, o usuário tem acesso à consulta médica especializada, orientações de enfermagem sobre a autoaplicação da insulina, controle da doença, prevenção de complicações, entre outras ações.

Aproximadamente 2.000 pacientes diabéticos são acompanhados por endocrinologista, nutricionista e equipe de enfermagem da unidade. A estimativa de diabéticos no município é de aproximadamente 12.600 pessoas.

Deixe um comentário