Apogiatura

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

apo

Passou-se um ano pro dia esperar

Não de graça, mas com tempo e com zelo

Afastei toda a prata do cabelo

Com rodas alegres, prosas de bar.

 

Se foi sofrido, custo a confessar

Pois todo mal vivido é um apelo

De uma procura por cartas sem selo

E por abrigo na luz de um luar.

 

Pro que me partiu, reservo o desprezo;

Com a pena de um pássaro sem seu ninho

Te desencravo, ainda mais ileso.

 

Soube, com aquele teu redemoinho,

Que não passas de poema sem peso

E, sem mentir, canto pelo caminho.

Deixe um comentário