É a vida…

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

images (10)É a vida, e é bonita e é bonita. Assim, diz uma canção popular cheia de esperança, onde se canta também que “ninguém quer a morte; só saúde e sorte”.

Pois é. Contudo, nos deparamos com os imprevistos, os infortúnios, as vicissitudes, as perdas e dores. Assim é a vida. O que importa, em toda situação dolorosa, é nosso espírito bravio, nossa disposição de seguir adiante, passando por cada obstáculo, buscando forças onde forças não havia.

A vida terá nos reservado uma bela e indescritível fatia, aquela que ainda não vislumbramos, porque é cedo demais. Ou porque teremos de merecê-la.

Vejo que nossa caminhada neste mundo nos confere algo de muito oportuno e enriquecedor, se soubermos aproveitar cada nova lição. O sofrimento e a dor existem para todos. Para jovens e velhos, ricos e pobres. O imponderável e o inesperado nos aguardam a todos, democraticamente.

Um dia, embarcamos nesta nave chamada “vida”, construímos algumas certezas hoje, que serão derrubadas amanhã, porque mudamos de pensamento e isso é natural. Conceitos e dogmas que são a base de nossa fé e de nossa crença podem ser imutáveis, mas há pensamentos universais que abraçamos depois de alguma longa e profunda reflexão.

Penso sempre na infinitude das coisas que duram. E que permanecem conosco por longos anos. Uma xícara predileta para o chá, um cobertor amado, um casaco de lã, um anel, uma alicate de unha. Mas existem outras espécies de coisas que são infinitas porque nosso coração assim o deseja.

Há objetos que nos pertencem a tanto tempo, que não sabemos mais viver sem eles. Há verdadeiras preciosidades a nossa volta e, distraídos que somos, perdemos o pôr de sol mais lindo do mundo, a música que toca em algum lugar da nossa alma, a inaudível beleza do silêncio.

É a vida, em toda a sua rica textura. Sons, gestos, rumor de gente chegando e partindo, tristeza e alegria misturadas à exaustão.

É a vida, apresentando uma coleção completa de ofertas. Cada um tem suas preferências e junto com estas, algumas certezas. Aquelas, que, mais tarde, acabaremos por questionar.

Penso que viver ainda é o mais belo exercício. Diz um ditado chinês que “uma caminhada de mil passos começa com o primeiro”. É justamente este primeiro passo o mais difícil, o mais crucial, o que mais exige de nós. Trata-se de uma decisão a tomar e que terá suas consequências.

Este exercício de decisões inclui algumas derrapadas pelo caminho, porque a vida não é em linha reta. Há curvas perigosas e nem sempre há placas de aviso. Somos pegos de surpresa num declive súbito e não há como frear. Mais à frente, uma montanha a transpor, subida íngreme, dura, penosa.

Mas é bonita, a danada da vida. Ela nos bate quando quer. Temos de nos defender com as armas que conhecemos. E uma de minhas preferidas é a oração. Quando pressinto a aflição pela frente, começo a rezar. Ou seja, a rezar mais, porque venho rezando sempre.

Orar faz um bem imenso para o espírito! Ter um pensamento amoroso para o mundo e para todas as pessoas faz da vida algo com mais sentido.

1 comentário

  1. Heloísa piedade meneghel em 17/12/2013 às 13:49

    Parabéns pelo testo , alimenta nossa alma .

Deixe um comentário