Mamãe, eu vi um OVNI!

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

download (4)Verdade pura: se há alguém que nunca se emocionou com ETs e alienígenas, seres vindos do espaço, esse alguém sou eu. Tal tema não toca meu imaginário de modo algum. Preferiria, mal comparando e se fosse este o caso, estudos de feitiçaria e de misticismo. Nem a série “Homens de Preto” me agrada. Aliás, desagrada-me bastante.

Não é que não acredite neles, nos extraterrestres. Não perco tempo pensando em tais criaturas, apenas. Não me interessam seres orgânicos oriundos de outros planetas, uma vez que, se existem e são superiores a nós tecnologicamente falando, não servem para nada mesmo aparentemente. Mas no dia 18/11/13 estava, à noite, na casa de amigos para reunião de trabalho inclusive. Muita coisa a se discutir, quando uma das pessoas do local entrou agitadamente na sala e quase não sabia como nos dizer (diante da seriedade e do “terra a terra” dos embates) que estava vendo, no céu, uma luz estranha. Relutantemente chegamos à janela indicada e, no céu noturno e sem estrelas, de fato, mais ou menos lá pelas bandas da ESALQ (atenção que minha bússola e GPS cerebrais são péssimos), havia um objeto que emitia luz muito brilhante, assim como se fosse proveniente de uns três planetas semelhantes a Mercúrio, juntos.

A luminosidade era fixa e parecia haver alguma cúpula diáfana ao redor dela. Ou talvez fosse apenas defeito de refração dos meus olhos a visão desta última…

O primeiro observador garantiu-nos que antes, a luz era maior ainda e que mudava de cor. Naquele momento parecia-me ir do azul ao branco. Não era avião certamente. Nem balão, nem o super homem, nem iluminação em alguma torre, nem enfeites de natal. Parecia estar bem mais distante do que uma aeronave, mas em nossa atmosfera. E não a considerei tão longínqua quanto um astro ao menos. Enfim, foi de fato algo diferente. Um OVNI!

Olhamos, observamos, mas voltamos à reunião. Ninguém fotografou nada. Meia hora depois tornamos a olhar; a luz desaparecera.

Cada um de nós se despediu e foi para a própria casa. A vida continua com ou sem aliens… Porém era mesmo um objeto voador não identificado. E isso me lembra, então, que preciso pedir que parem de ser omissos. Tomem vergonha nas caras, se é que as têm, e façam alguma coisa para endireitar o planeta! De espiões já temos o Obama, e a China que vem aí. Ou já veio. Então, realizem algo de peso! Em último caso, um raio desintegrador de superfície para situações emergenciais devem ter. Pronto. Feito. Depois disso, chispem e deixem apenas a Terra em paz, para começar tudo de novo e mais uma vez.

Deixe um comentário