Soneto para a volta

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

pic1Sintetizo na forma d’um soneto

A vontade maior de minha escrita

Sua volta guardada que me fita

Um cuidado maior, o qual prometo.

 

 

A saudade que eu tenho é amuleto

Que eu tenho desde o dia da visita

E quando, por você, meu peito agita

Nas pedras de safira me derreto.

 

Se me volto encantado com tal brilho

Sou réu confesso clamando inocência

Que o amor não é só feito em coerência.

 

Seu castelo, meus olhos são o ladrilho;

Da muralha, que fiz a persistência,

Sê princesa para a falta da ausência.

Deixe um comentário