A HISTÓRIA QUE EU SEI (110)

A Câmara Municipal
João Herrmann Neto foi outro prefeito que se elegeu sem ter maioria na Câmara Municipal. Suas relações pessoais com os vereadores era amigável, mas o relacionamento político era conflituoso. Sem ter humildade, João Herrmann Neto não fazia segredo do que pensava dos vereadores: para ele, eram pessoas medíocres, que não tinham condição de entender ou de enxergar o que ele pretendia com sua filosofia administrativa.

Tinha, assim, a oposição em bloco dos vereadores da ARENA e, entre os que haviam sido eleitos pelo MDB, João Herrmann Neto enfrentava antipatias e divergências, especialmente porque alguns dos vereadores eram ligados ao ex-prefeito Adilson Benedicto Maluf. Desde o momento em que João Herrmann Neto se incompatibilizara com Frederico da Rocha Nobre, surgiram atritos e desentendimentos entre os aliados de Adilson Maluf. A grande votação que o radialista Ari Pedroso obtivera para a Câmara Municipal tinha sido responsável principal pelo fato de o MDB ter formado uma bancada com número suficiente para, no primeiro ano legislativo, eleger o novo presidente da Câmara Municipal, Braz Rosilho. Mas o apoio do MDB não era incondicional a João Herrmann Neto.

Deixe um comentário